terça-feira , agosto 21 2018

Mais um envolvido na morte de delegado da PF no Maranhão é preso.

Davi Castro Martins, terceiro suspeito de participar do latrocínio do delegado da Polícia Federal Davi de Farias Aragão, entregou-se à polícia na noite dessa quinta-feira (10). Ele foi direto para a sede da Superitendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), em São Luís. Lá, disse onde estava a arma do delegado, que foi levada após o crime. Os policiais seguiram a informação e recolheram a pistola em uma casa na Vila Luizão.

Davi Martins estava sendo procuardo por policiais civis e federais. A procura chegou até o Amendoeira, no Maracanã, zona rural de São Luís. Na oportunidade, ele não foi localizado, mas resolveu entrar em contato com os policiais e tratar da rendição.

Antes de Davi, a polícia já havia capturado Wanderson de Morais Baldez, de 21 anos, e apreendido um adolescente de 17 anos, que segundo os policiais, confessaram a participação no latrocínio. Os outros dois disseram em depoimento que o responsável pelos disparos foi Davi.

O delegado foi sepultado na tarde do domingo (6) no Cemitério Parque da Saudade no bairro Vinhais, em São Luís. Durante o sepultamento familiares, amigos e colegas de profissão prestaram suas últimas homenagens à vítima. Davi de Farias Aragão era chefe da Delegacia de Repressão aos Crimes Fazendários do Maranhão e há mais de 12 anos trabalhava na Polícia Federal.

Morte no aniversário da filha

De acordo a Polícia Civil, os três assaltantes invadiram a residência por volta das 23h de sábado (5), a partir de uma casa vizinha que estava desocupada. Os criminosos pularam o muro e entraram na casa do delegado, sendo dois pelo quintal e outro pela lateral. Os bandidos perceberam que havia uma movimentação na casa. Amigos e parentes comemoravam o aniversário de cinco anos da filha do delegado Davi.

Segundo o delegado Jefrey Furtado, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), ao entrar na residência os bandidos anunciaram o assalto e começaram a retirar objetos pessoais dos convidados da festa. Depois, os bandidos tentaram entrar em uma parte onde algumas crianças estavam. Ao tentar impedir a ação, houve luta corporal entre os assaltantes e o delegado. Ele foi atingido por três disparos, facadas e até mordidas.

Após o crime, os três criminosos fugiram do local do crime. Horas depois, a polícia prendeu Wanderson de Morais Baldez, enquanto ele tentava atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Vila Luizão na capital.

Ainda segundo a polícia, Wanderson de Morais deveria estar sendo monitorado por meio de uma tornozeleira eletrônica já que responde por outro crime que não foi informado. Ao ser capturado pelos policiais, o assaltante não estava usando o equipamento. O adolescente foi apreendido no bairro Divineia, em São Luís, na segunda-feira (7).

Veja Também

Morre o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan aos 80 anos.

Morreu neste sábado (18) o ex-secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e vencedor do prêmio Nobel da Paz, ...